Um panorama da China

Entenda a China de uma vez por todas

A China, uma das maiores potências mundiais, oficialmente chamada República Popular da China, é um país socialista e uma das civilizações mais antigas do mundo. O país, atualmente, possui a e é o mais populoso do planeta.

A cultura chinesa é repleta de tradições e particularidades. A China participa de organizações, tais como Organização Mundial do Comércio (OMC), BRICS, Cooperação Econômica Ásia-Pacífico, e é também membro permanente do Conselho de Segurança da ONU.

Dados gerais

  • Nome oficial: República Popular da China

  • Língua oficial: Mandarim

  • Capital: Pequim (Beijing)

  • Governo: República Comunista

  • Presidente: Xi Jinping

  • Área: 9.596.961 km2

  • População: 1.419.257.177 habitantes

  • Densidade demográfica: 146,9 hab/km2

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,752

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 12,24 trilhões

  • Moeda: Renminbi

Localização da China

A China localiza-se no continente asiático, na porção da Ásia Oriental. O país faz fronteira com outros 14 territórios: Afeganistão, Butão, Cazaquistão, Índia, Laos, Mianmar, Mongólia, Nepal, Paquistão, Quirguistão, Rússia, Tadjiquistão e Vietnã. Essa é a maior fronteira terrestre do mundo, com mais de 22 mil km.

Pequim

Pequim é a capital da China e um de seus quatro municípios.

Pequim é a capital da China. Para os chineses, é conhecida como Beijing, devido a uma transcrição fonética do alfabeto romano para o Mandarim. Esse município localiza-se ao norte do país e é o segundo mais populoso da China, com uma população que ultrapassa 21 milhões de habitantes.

Pequim é uma das regiões mais visitadas no país, atrai turistas por sua história contada por meio de palácios suntuosos, templos, parques e jardins. Há no município também alguns patrimônios mundiais, como a Grande Muralha, a Cidade Proibida e o Templo do Céu.

Governo

A China era baseada em um sistema político de dinastias, ou seja, famílias reais administravam o território. Durante 268 anos, o país foi governado pela dinastia Qing. Essa foi a última a estar à frente do governo chinês. A partir da queda dos Qing, instalou-se no país a República da China, no ano de 1911.

Após a Guerra Civil Chinesa (entre 1946 e 1949), que representou um intenso conflito entre nacionalistas e comunistas no país, Mao-Tsé-Tung (revolucionário chinês), que participou da Revolução Chinesa, fundou, em 1949, a República Popular da China. Esse revolucionário governou até 1976, ano em que faleceu.

Atualmente, o governo chinês, que corresponde a uma República Socialista Unipartidária, tendo o Partido Comunista Chinês como seu único partido, tem à frente da sua administração, desde 2013, Xi Jinping. No entanto, é válido ressaltar que podem ser observadas práticas de cunho liberal no país, as quais muitos classificam como capitalistas.

Economia

A China é uma das maiores potências mundiais da atualidade e encaminha-se para ocupar o topo do ranking. O país corresponde à segunda maior economia do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos.

É considerado o país que mais cresceu economicamente nos últimos 25 anos, o que foi proporcionado pela abertura econômica a partir de 1976 que transformou a China em uma economia mista. O PIB do país cresce cerca de 10% ao ano. Atualmente a soma de riquezas produzidas ultrapassa US$ 12 trilhões.

De acordo com a Organização Mundial do Comércio, a China é uma das melhores nações para investimentos estrangeiros. O país ocupa o primeiro lugar no ranking de exportações e o terceiro lugar no ranking de importações.

Segundo o Observatório de Complexidade Econômica, no ano de 2017, a China exportou cerca de US$ 2,41 trilhões e importou, no mesmo ano, aproximadamente US$ 1,4 trilhões. A diferença entre as exportações e importações representa uma balança comercial positiva.

População

A China é o país mais populoso do mundo, com cerca de 1.419.257.177 habitantes, o que equivale a, aproximadamente, um quinto da população mundial. Sua origem compreende o período do século XVI a.C., remanescente da planície norte do país próximo ao Rio Amarelo.

A maior parte da população é composta pela etnia han, mas há no território chinês cerca de 56 etnias reconhecidas. Parte da população é composta também por estrangeiros, vindos de países da Ásia, como Coreia do Sul e Japão, e também dos Estados Unidos.

elevado crescimento populacional despertou no governo certa preocupação tanto com o inchaço nas províncias quanto com o meio ambiente em relação à disponibilidade de recursos minerais e aos demais problemas urbanos, como aumento da poluição atmosférica.

Assim, o governo chinês passou a incentivar a “política de único filho”, a fim de que as taxas de natalidade diminuíssem e o crescimento populacional fosse contido. Essa política foi introduzida em 1979, logo após as reformas econômicas. A violação das regras impostas pelo governo poderia gerar multas às famílias.

Contudo, atualmente a grande baixa nas taxas de natalidade gerou uma nova preocupação: o envelhecimento da população. O fim da política de um único filho deu-se em 2015, e o governo agora preocupa-se em estimular as famílias a terem mais de um filho, pois a população idosa tem sido sustentada por um número de jovens cada vez menor.